A Evolução do Homem com a Máquina

No começo havia o teclado...
Não existia a necessidade de algo além disso para interagir com os computadores já que não havia a interface gráfica.

Então o homem fez a interface gráfica, e para facilitar o acesso ao que ele deseja surgiu o mouse, um dispositivo que apontava para nossos interesses.

Descontente com a limitação do mouse e seus movimentos que não passavam de simulações o homem desenvolveu a mesa digitalizadora que, com uma caneta, deu movimentos mais fluídos a quem queria um pouco de humanidade no computador.

Mas era pouco...

E então surgiram as superfícies e telas sensíveis ao toque humano, inicialmente com apenas um dedo, para então remodelar com o uso de múltiplos toques simultâneos a forma como se eram utilizados o celular e os computadores.

Veio ainda os sensores de captura de movimentos que puderam aumentar a interação dos humanos com jogos e interfaces gráficas, onde era possível movimentar-se e o seu personagem movimentar na tela. Um avatar do homem no computador.

Mas ainda era pouco...



Na semana passada a empresa Leap Motion com sede em São Francisco, nos Estados Unidos, disponibilizou um vídeo sobre o seu produto o LEAP (ainda em pré-venda e entrega prevista para final de 2012) que promete revolucionar novamente a interação homem-máquina. Este poderoso aparelho é um sensor que é 200 vezes mais preciso do que os sensores que conhecemos atualmente e atua em três dimensões, dando a possibilidade de moldar objetos com suas próprias mãos e dedos.

Em lampejos cinematográficos podemos listar pelo menos uma dezena de filmes que trabalharam com a questão do homem manipular os objetos no ar livre, como em Minority Report, ou até mesmo nos filmes recentes do super herói Homem-de-Ferro. Com o LEAP, as possibilidades parecem-me infinitas.

 


Designers, programadores, engenheiros, arquitetos, físicos, professores, publicitários, na verdade virtualmente qualquer profissional passa a ganhar um poder virtual sonhado com este aparelhinho que custa U$ 69,99 (para o Brasil, mais U$ 12,99 para envio) em sua pré-venda.

Nos vídeos podemos ver múltiplos cursores na tela o que promete aumentar e modificar a forma de acesso e manipulação de criações e informações. Um artista 3D digital passará a ser um artesão digital, podendo modelar os personagens como se estivesse utilizando argila ou plastilina; um ilustrador digital poderá trabalhar com múltiplos pincéis e ferramentas para gerar efeitos únicos.

O sucesso do aparelhinho é tamanho que em 8 dias são mais de 21.000.000 de resultados na Internet segundo o Google. Na verdade em um período de 30 minutos elas cresceram de 20.300.000 para 21.300.000

Outra área que terá grandes mudanças certamente é o mundo dos games. Foram demonstradas interações com alguns jogos como o Fruit Ninja e Call of Duty e o resultado foi impressionante nos vídeos. No Fruit Ninja, o movimento fluído encantou e mostrou como a resposta do pequeno sensor é precisa e ágil. Já no game Call of Duty os tiros ficam a cargo do movimento realizado com os dedos, onde atirar é fazer o movimento de tiro com eles. Para meu êxtase e surpresa na precisam do cursor, tivemos também o viciante Angry Birds sendo jogado com um par de Ohashi (os "pauzinhos" orientais usados como talheres), em que o movimento de pinça segurava os pássaros e os atirava quando eram abertos.



E tudo isso vai muito além se pensarmos em maquetes eletrônicas, plantas de engenharia complexas como no filme "A Fortaleza" ou ainda entrando no meio médico, em cirurgias feitas remotamente através de sensores de precisão.

O que era futuro, hoje é presente e estamos realmente na Era do Conhecimento e da Informação; nunca antes na história da humanidade tivemos tantos avanços tecnológicos relevantes como estamos observando nos últimos anos. Do começo da minha história até o momento atual estamos falando de 50-40 anos aproximadamente, e nestes anos todo o modo de viver foi alterado. Qual é o próximo passo?

Não sei... mas acredito que o ProjectGlass do Google pode indicar que nos próximos anos (no máximo 2-3 anos) estaremos efetivamente controlando os computadores com a voz, pupilas, e por que não, com o pensamento.



Vídeo Promocional do Site




Demo do LEAP




Vídeo Teste da Engadget



CBS News




Nenhum comentário: