Tabelas Para Referência de Preços - Comunicação, Propaganda, Jornalismo, Editoração e Design

Boa noite Pessoal!

Muitos alunos pedem para mim valores de referência para cobrar pelos seus trabalhos. Essa é uma dificuldade comum para quem está iniciando na área de Comunicação e Tecnologia, e acredito que também profissionais já mais experientes também tem dúvidas neste assunto tão complexo e que gera tantas dúvidas.

Há pessoas que deturpam o mercado por não saberem o quanto cobrar e outras fazem orçamentos baixos simplesmente pelo medo de não conseguir fechar o job.

Separei alguns links que achei interessantes e são importantes para a nossa referência de valores.

Aproveitem a leitura!

Tabela para "Clientes Especiais" de Dezaine Gráphico (humor)
http://www.ifd.com.br/blog/humor/dezaine-grphico-tabela-de-preos/

Lista com Tabelas de Referência do IFD
http://www.ifd.com.br/blog/carreira/quanto_cobrar/

Sindicato dos Jornalistas Profissionais de São Paulo
http://www.sjsp.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=147&Itemid=54

APADI - Associação Paulista das Agências Digitais
http://www.manualdeservicosdigitais.com.br/download/manual-de-precos-e-servicos-digitais-apadi.pdf

Associação dos Designers Gráficos do Distrito Federal
http://www.domicioneto.com/post/wp-content/uploads/2009/03/tabela_adegraf.pdf

Tabela para Cálculo de Trabalhos FreeLance
http://code.google.com/p/calculo-freelance/

Estudo sobre o Horário Nobre no tweeter

Em um estudo interessante a SCUP mostra dados sobre como é o uso do tweeter em relação a quantidade de tweets dados pelos internautas.

Podemos através dos dados tomar decisões importantes e relevantes ao público que será atingido por um tweet, aumentando assim a penetração e até mesmo a relevância entre os internautas.

É possível ainda através do estudo posicionar um tweet sobre uma marca, produto ou pensamento dentro de uma determinada necessidade.

Leia mais na matéria completa:
Qual é o melhor horário pra Twittar?


Cyber Terror - Abandono Digital e Deturpações de Perfis

Em um mundo que está sendo convertido para sua versão digital, problemas, situações e crenças passam a co-existir em ambos os mundos, o offline e no online.

Neste novo universo paralelo em que alguns permeiam e outros pouco se aproximam, nas redes sociais que são as comunidades desta ordem digital, aonde há as interações pessoais como discussões intelectuais, alegria, felicidade e até mesmo o amor; também existe o abandono, a doença e a morte.

Com o êxodo e a desativação de redes sociais, os perfis digitais abandonados ocupam um lugar em um  mundo sem interação. Deixar um avatar inativo ou infectado por um vírus implantado por agentes Hackers é como armazenar monstros e psicopatas. Neste mesmo sentido, quando morremos no mundo real não é diferente; continuamos vivos no mundo digital, mesmo desencarnados, com a consciência construída digitalmente ativa, mas adormecida, como um espírito aprisionado dentro de uma relíquia esquecida em um antigo baú.

Deixo uma pergunta. Como andam seus Cyber perfis...? Abandonados ou desconectados...?