Aula de Inglês ou Crítica Midiática? Um pouco de política e como os Meios de Comunicação Sugestionam nossas Escolhas

Peguei este vídeo de uma aula gratuita disponibilizada pelo site Englishtown, e flaguei-me pensando sobre atualidades.

Sou um profissional da Educação e da Comunicação e sempre defendi a incorporação de matérias como Marketing, Economia Doméstica e História da Arte para alunos do Ensino Médio aprenderem a pensar mais criticamente sobre o mundo que os rodeia.

Quanto tempo será necessário e quando será tomada uma atitude que caminhe em direção ao povo e não o faça seguir, distante, líderes incautos e descompromissados com a evolução da sociedade e da humanidade de uma nação?

O problema, não é no Brasil, mas sim no mundo.

Líderes de seus desejos e não das nações. Ensinar a pensar é fazer surgir pessoas diferentes; e ser diferente é bom.

A video-aula fala sobre um debate político na Década de 60 nos Estados Unidos, o primeiro a ser televisionado em cadeia nacional, onde o candidato supostamente mais preparado era “feio” e não era o que as pessoas desejam (visualmente) para si mesmas no futuro. O outro candidato, “LINDO”, moreno olhos meigos e voz macia não era tão preparado. Resultado do embate: Quem viu pela TV, achou que o BELO havia vencido, quem ouviu pelo rádio achou que a FERA era o ganhador da peleja.

Tome suas próprias decisões, mas pessoalmente, prefiro pensar e questionar ao invés de aceitar vocábulos de um símbolo fálico destinado à falência física, moral e intelectual.