Palavra do dia #8 - SIMONIA

Não me lembro desta palavra das aulas de história com o Prof.Iberê, mas lembro que estudei a venda de indulgências e seu significado. Acabei caindo nesta palavra  sem querer em uma pesquisa sem fundamento na internet, mas acho que é interessante discutirmos a Simonia, de onde durgiu e como está hoje.

Simonia é uma palavra derivada do latim simonia e sua tradução seria algo como Ato de Simão, em referência bíblica de Simão, o Mago, que tentou comprar de São Pedro o dom de conferir o Espírito Santo (Atos dos Apóstolos 8, 18-19). A palavra é na verdade um substantivo ligado as pessoas que fazem tráfico de influências ou objetos sagrados, envolvendo sacramentos e benefícios eclesiáticos ou, até mesmo, posições de comando na religião. Vender ilicitamente objetos sagrados também é considerado simoniaco. Em resumo, Simonia é a venda de favores divinos, bençãos, cargos eclesiásticos, prosperidade material, bens espirituais, itens sagrados em troca de dinheiro ou favores.

A palavra simonia surgiu durante a Idade Média e acabou acarretando na discusão entre alguns pensadores e membros do clero sobre a postura moral do ato. No final da Idade Média, Luthero, o monge Agostiniano alemão que iniciou a Cisão da Igreja Católica e o pensamento da Reforma Protestante principalmente levado ao que ele achava paganismo, a simonia; no seu caso em especial a venda de indulgências (remissão de pecados pagando-se uma taxa).

Eu pensei em questionar a Simonia pois o que causava raiva entre os fiéis e causou o nascimento das religiões protestantes é exatamente o que é feito pelas igrejas atuais, incluindo a católica. TODAS as igrejas vendem cargos e a salvação de espíritos ou almas através de pequenas contribuições ou favores. O Dízimo muitas vezes é tratado como condição sine qua non para adquirir seu espaço junto ao Senhor.´

Como condenar católicos ou protestantes se todos tem as mesmas condutas? A conduta é humana e não religiosa na minha avaliação, e todos os caminhos se encontram nos mesmos pontos. Simonia hoje é apenas a sobrevivência da fé sobre o capitalismo. Para crer é preciso pagar…

2 comentários:

Mateus Soare disse...

Olha,gostei muito do texto
mas queria saber se hoje ainda se esxiste simonias,ou indugências

Gabriel Dualiby disse...

Olá Mateus!

é bastante polêmico falarmos de simonia e indulgências já que as Igrejas criticadas possuem um discurso bastante firme e coeso sobre isso.

Na minha opinião existem sim ambas e principalmente ninguém quer comentar sobre este fato.

Já vi pastores em programas de TV pedindo para os fiéis tornarem-se associados, patrocinando as ações da igreja. O mais grave é que estes patrocinadores ganhavam vantagens tanto no pós-vida quanto na Terra segundo o dito pastor.

Sou uma pessoa de fé, acredito em Deus e energias superiores, mas fico um pouco assustado com a ação das Igrejas como Ópio do povo.