Pessoas Diferenciadas – Ícones de seu tempo

Nos últimos dias, mesmo após todas as piadas possíveis, e até mesmo as impossíveis, pensei na relação de Michael Jackson com a sociedade moderna e a cultura POP; na verdade acabei relacionando ele com a nossa história da humanidade.

Avaliando grandes gênios da humanidade que interferiram positivamente para a cultura, arte, desenvolvimento, tecnologia, e especialmente a música encontramos como clichê a sua perseguição e a mancha em algum momento de comumente breve carreira.

Estes inspiradores da criatividade como Janis Joplin, Jim Morrison e Kurt Cobain na música, Herny Toulousse Lautrec nas artes, Ayrton Senna nos esportes, Oscar Wylde na literatura, Marlyn Monroe no cinema, Bruce Lee na filosofia e tantos outros casos na história mostram como a intensidade está ligada a vida.

Artistas especialmente sensíveis e conectados ao mundo veem nossa realidade de forma completamente diferente dos cidadãos comuns. Sua fuga e o acelerador destrutivo são as drogas, plásticas, sexo, bebidas e quaisquer vícios que possam desligar o cérebro por alguns instantes, e nestes momentos de amortecimento e inércia é quando suas produções nascem ou resolvem-se.

Quem seria Janis senão mais uma cantora de botequim se ela não permitisse o estupro de seu corpo pelas drogas e o alcool.

Michael Jackson, acho que se encaixa neste perfil de gênio contemporâneo. Você pode não gostar dele, mas sem sua existência seria difícil imaginar a MTV, linguagem videoclílptica, campanhas de ajuda solidária entre artistas e a chamada World Music. A música de não um povo, mas do mundo.

Não quero questionar seu lado pessoal, por que considerando os problemas com o Pai (que o tratava como um ratinho FEIO de estimação, sempre grifando em seu discurso ao filho como ele era horripilante), sua carência afetiva e profunda necessidade de ser visto como criança prodígio qualque pessoa pensa nele como um monstro tenebroso.

Vamos pensar no seu trabalho de integração do mundo e da música, coreografias marcadas para a multidão e influência positiva junto aos mais necessitados.

Não é para esquecer o lado ruim e estranho, mas para quem está fora da realidade, tudo soa estranho e verdadeiro. O menino do primeiro abuso sexual, hoje com 28 anos, já deu entrevistas dizendo que foi obrigado pelo pai em cometer perjúrio e citar das relações sexuais com MJ. Até que ponto o que sabemos é verdade ou mentira.

A única verdade é que nada saberemos, apenas escutaremos como espectadores ou fãs.

Todos somos estranhos dentro de casa segundo Nelson Rodrigues. E eu acredito nisso.

Para por enquanto terminar o assunto Michael Jackson, quero deixar aqui uma interferência positiva de sua arte; presos filipinos em seu momento de descanso e desenvolvimento de relação comunitária.

Só para lembrar quem acha que estou transformando MJ em Deus:

1- não sou fã dele, mas gosto de alguns trabalhos
2- Jesus era tido como um louco subversivo
3- Gandhi, um dos grandes humanitários recentes, deixou a mulher morrer de pneumonia, com remédios ao seu lado, por que tomar remédios seria duvidar da fé hindu. E isso não é freak?!
4- Mais uma do Gandhi, depois que sua mulher morreu ele contraiu malária. aguentou na fé por três semanas, depois tomou os remédios… Quer dizer que para ele pode?!